Agora são Horas e Minutos - ... Obrigada: Estou completamente satisfeita com todos os amigos por me terem acompanhado no blogue. TATÃO ´ aconselhamos a utilização do Mozilla Firefox

PAULA RUIVO

. A APRESENTAÇÃO DO LIVRO A ERVILHA QUE QUERIA IR DE FERIAS FOI UM SUCESSO AUTORA PAULA RUIVO

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

O NATAL:

O NATAL:

Mais um ano a findar, e com ele as tradicionais festas de família - Natal e Ano Novo - o célebre bacalhau, o perú assado, o cabrito em caldeirada, não esquecendo o leitão assado na passagem do ano e tantas outras coisas.
Na cidade, o tráfego é intenso, as lojas não têm mãos a medir, os pedidos de desculpa multiplicam-se por entre as pessoas apressadas e entusiasmadas em trocar o subsídio, por outros valores que, logo distribuirão pelos familiares e amigos. A comercialização no Natal atinge o seu auge
.

Mais ou menos bem pintado, é este o quadro de Natal para muitas das nossas famílias portuguesas, senão até, de muitos outros países.
Podemos, com isto, constatar que o Natal é celebrado por quase todas as pessoas. Claro está que, apesar de todos o celebrarem, não quer dizer que todos o encarem da mesma forma, nem tão pouco que ele signifique o mesmo para todos, se é que, para alguns, ele signifique alguma coisa!
Será apenas a época, em que é hábito ser promovido ou então, será apenas a altura em que se reúne toda a família e se oferece presentes uns aos outros e onde os mais velhos contam histórias às crianças, entre elas a de um hipotético menino, que dá pelo nome de Jesus.
Todos os celebradores do Natal, ou pelo menos, quase todos, deixaram-se enredar por toda a tradição que é suposta envolver o mesmo, tornando todos os passos verdadeiros rituais, monopolizando todas as horas da noite para fazerem, imperativamente, a coisa certa na hora certa. A hora de abrir os presentes, a altura em que come o bacalhau, entre outras, são regras que segundo eles jamais poderão ser violadas.Claro, que o erro, não está em abrir os presentes, nem tão pouco em comer o bacalhau, mas o erro reside, exactamente, quando as pessoas deixaram que a tradição abafasse o verdadeiro sentido de Natal, ligando a tudo e a todos, menos a Jesus.
Jesus tomou a forma de homem e desceu ao mundo para redimir todas as pessoas do pecado. Pecado, esse, que teve início no tempo de Adão e Eva, que ao desobedecerem a Deus perderam a sua pureza e quebraram o elo que, tão fortemente, os ligava a Deus.Apesar disso, o amor de Deus pelo homem nunca esfriou, mas sempre permaneceu fiel e imutável. Então, a forma que Deus encontrou de recuperar a relação íntima com os seus filhos, foi mandando Jesus pagar por todos os nossos pecados, para que pelo Seu sangue nós fossemos redimidos.
TATÃO

1 comentário:

  1. SEMPRE ATENTA A ESTAS QUADRAS E EVENTOS...
    MAS MINHA AMIGA, AQUELE CONCEITO FAMILIAR, A RELAÇÃO FAMILIAR, JÁ NÃO É O QUE ERA. SÓ ALGUMAS FAMÍLIAS TRADICIONAIS CONSEGUEM VIVER E FAZER VIVER ESTA QUADRA!... ENFIM, SÃO OS NOVOS TEMPOS E A SUAS FALÊNCIAS.

    UM BEIJO

    ResponderEliminar

Deixe seu comentário.
Assim que o ler, publicarei e o responderei.
Volte para saber a resposta.
•.¸¸.•´¯`•.¸¸.¤ Beijos •.¸¸.•´¯`•.¸¸.¤